quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Precisamos falar sobre o ácido fólico - metilfolato e o perigo do folato sintético

Olá, tentantes. Tudo bem com vocês?

Já falei muito sobre o ácido fólico aqui no blog. Esses são os principais posts:
Hoje gostaria de falar sobre as formas bioativas e sintética do ácido fólico, elencar pesquisas e mostrar o impacto dessa informação para as portadoras de trombofilia (com mutação no MTHFR) e hipotireoidismo.

O folato é uma vitamina do complexo B (vitamina B9) necessária no cérebro para a síntese de noradrenalina, serotonina e dopamina. Três formas de folato são geralmente utilizadas​​: ácido fólico, L-5-metiltetrahidrofolato de cálcio (5-MTHF) e ácido folínico. É um nutriente essencial para a replicação do DNA e age como um substrato para uma série de reações enzimáticas envolvidas na síntese de aminoácidos e o metabolismo da vitamina (Fonte).

Durante a gravidez, há uma demanda por folato, pois ele é necessário para o crescimento e desenvolvimento do feto. A deficiência de ácido fólico tem sido associada com anormalidades tanto na mãe (anemia, neuropatia periférica) quanto no feto (anomalias congênitas) (Fonte).

O ácido fólico que compramos nas farmácias no Brasil é sintético. E ácido fólico sintético não existe no corpo humano. É encontrado em vitaminas e em alimentos à base de farinha enriquecida (mais um motivo para evitar farinha).

metilfolato é a forma ativa do ácido fólico. Para  ser utilizado por nosso organismo, o ácido fólico sintético, precisa ser convertido para sua forma ativa L-5-metiltetrahidrofolato de cálcio (5-MTHF).

Inúmeras pesquisas alertam para o perigo do ácido fólico sintético. Não bastando seus perigos na dosagem recomendada de 400 mcg, há disponível nos postos de saúde do Brasil o ácido fólico sintético na dosagem de 5.000 mcg (5 mg). São mais de 12,5 vezes a dosagem recomendada.

Propriedades do metilfolato:

Em conjunto com a vitamina B12, o metilfolato atua como doador do grupo metila, participa da conversão do aminoácido homocisteína, a metionina, sendo dessa forma, vital para muitos processos, incluindo a produção de neurotransmissores, manutenção do humor, tratamento coadjuvante do câncer, síntese da serotonina, melatonina e DNA.

Conversão do ácido fólico.
Trombofilia - mutação da MTHFR:

É preciso um cuidado maior para as portadoras de trombofilia com mutação da enzima metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR), que possuam mutação nos genes C677T e A129 8C (descoberto mais recentemente). Essa mutação dos genes, que codificam a enzima MTHFR, promovem uma alteração na estrutura dessas enzimas, deixando-as termolábeis e inativas. A MTHFR é uma enzima fundamental na conversão de homocisteína em metionina, e nesse processo estão envolvidos outros cofatores, como: ácido fólico, vitamina B6 e B12. (Fonte) Dessa forma, dependendo da mutação do MTHFR, há uma pequena porcentagem de bioatividade da enzima que converte o ácido fólico em metilfolato. Como já lemos acima, o metilfolato é a forma ativa do ácido fólico. Para  ser utilizado por nosso organismo o ácido fólico tem de ser convertido para sua forma ativa L-5 Metil tetrahidrofolato de cálcio (5-MTHF).

Segundo o Dr Ricardo Barini, "indivíduos que apresentam mutação da MTHFR possuem uma tendência a elevação dos níveis de homocisteína sanguínea, principalmente os homozigotos para C677T, ou heterozigotos para ambas as mutações.

Hiperhomocicteinemia parece estar relacionada com um risco elevado para doenças cardiovasculares e maus resultados gestacionais (aborto recorrente, pré-eclampsia, óbito fetal, DPP). A mutação na MTHFR também esta relacionada com mal-formações fetais, defeitos de fechamento do tubo neural."

Qual o perigo para as portadoras de mutação da MTHFR? O excesso de ácido fólico não metabolizado causa muitos danos ao organismo! As altas dosagens de ácido fólico mais vendidas (4mg, 5mg) são um perigo para as portadoras de trombofilia que metabolizam tão pouco. Segundo a Dra Camila Milagres, "a mutação da MTHFR favorece o risco de mal formações fetais por aumento da incapacidade de detoxificação". A médica ainda questiona, "quantas crianças já nascem com uma intoxicação subclínica que pode se manifestar com danos neurológicos, atraso de desenvolvimento, problemas gastrointestinais, falta de apetite, entre outros?". Altos níveis de homocisteína no sangue causam danos no endotélio que podem acarretar em derrames, problemas cardiovasculares e até mesmo doença cerebrovascular (Fonte).

Segundo o Dr Ben Lynch, uma das maiores autoridades em MTHFR:
"Não dê ácido fólico para portadores das mutações MTHFR C677T; a mutação MTHFR destruiu parcialmente a enzima MTHFR que é necessária para processar completamente o ácido fólico.
Alimentos naturais com folato devem ser consumidos por todos com mutação MTHFR. O folato natural ajuda a fazer outras formas de ácido fólico que são necessários para várias funções no organismo.
Aqueles com mutações C677T MHTFR não processam ácido fólico em 5-MTHF.
Se o ácido fólico não se transformar em 5-MTHF, os níveis de ácido fólico se acumulam. Elevado ácido fólico no sangue tem potencial para estimular células cancerosas pré-existentes.
Dito isto, é imprudente fornecer suplemento de ácido fólico para qualquer pessoa com mutações MTHFR C677T". (Fonte)
Polimorfismo genético (1) parece algo raro mas não é. Segundo um artigo, publicado em 2011 na revista eviews in Obstetrics and Gynecology, "Suplementação com ácido fólico e gravidez: mais do que apenas uma prevenção de defeitos de tubo neural",
[...] Nos Estados Unidos, até aproximadamente 60% da população são metabolizadores intermediários de folato ou heterozigotos para o polimorfismo genético da enzima MTHFR, enquanto que até 25% de certas populações são homozigéticas para essas variações genéticas.
Em diferentes graus, esses polimorfismos prejudicam a conversão de folato em sua forma ativa, o l-metilfolato. Por exemplo, os indivíduos que são metabolizadores pobres de folato são homozigotos para a variante comum MTHFR 677C-> T genótipos e mostram aproximadamente 30% da atividade enzimática encontrada naqueles com a variante do tipo selvagem (CC), enquanto que os heterocigotos para a mesma genética o polimorfismo tem cerca de 65% da atividade enzimática de tipo selvagem. Com outra variante, MTHFR 1298A-> C, indivíduos homozigotos podem exibir a atividade catalítica da enzima que é reduzida para 68% da atividade do tipo selvagem.
Com base na alta prevalência de polimorfismos genéticos MTHFR na população em geral e preocupações com a atividade enzimática reduzida e, portanto, menos metilfolato biologicamente disponíveis, pesquisas mais recente nesta área tem focado em suplementação com l-metilfolato em vez de ácido fólico como meio de prevenção de patologias relacionadas ao folato. [...] (Fonte)
(1) Fala-se de polimorfismo genético para designar a existência de diferentes alelos de um mesmo gene, o que implica mudanças na sequência genética entre integrantes de uma certa população. (Fonte).

Perigos do excesso de ácido fólico sintético:

Segundo o já citado artigo "Suplementação com ácido fólico e gravidez: mais do que apenas uma prevenção de defeitos de tubo neural",
[...] O risco potencial de suplementação com altas doses de folato deve ser considerado. Em primeiro lugar, a suplementação de folato pode encobrir a deficiência de vitamina B12 (anemia perniciosa) e deve ser tomado cuidado com indivíduos suscetíveis para evitar a falta desse diagnóstico. Além disso, preocupações foram levantadas sobre os efeitos potencialmente adversos do ácido fólico sintético não metabolizado em relação ao câncer, depressão e comprometimento cognitivo. Com todas essas preocupações, dados iniciais sugerem que a suplementação com l-metilfolato em vez de ácido fólico pode mitigar esses riscos. (Fonte)
Além disso, o excesso de ácido fólico sintético dobra os riscos de autismos, promovem alterações no desenvolvimento neuropsicomotor e má-formação em bebês e podem provocar câncer de mama na mulher. Leia mais aqui sobre os riscos da superdosagem do ácido fólico sintético.

Eliminação do excesso de ácido fólico:

Muitas pessoas acreditam que tomar um excesso de vitaminas solúveis em água não é algo ruim, afinal foram ensinadas que o excesso é excretado pela urina. Frequentemente recebo comentários: mas o ácido fólico é eliminado diariamente pela urina!

Este não é o caso do ácido fólico. Se uma pessoa não pode processar ácido fólico em folato, o ácido fólico acaba na corrente sangüínea onde acaba obstruindo o receptor nas células onde o verdadeiro folato é necessário.
Dados: 20-40% da população não produz o suficiente da enzima necessária para quebrar o ácido fólico sintético encontrado em suplementos e alimentos fortificados.
Quando o ácido fólico inutilizável está ocupando o receptor onde o verdadeiro folato é necessário, ocorre uma deficiência de folato e o seguinte pode acontecer:
  • Defeitos do tubo neural;
  • Aborto espontâneo recorrente;
  • Problemas neurológicos;
  • Ansiedade (muitas pessoas não percebem que têm ansiedade até começar o ácido fólico);
  • Problemas de crescimento;
  • Problemas de tireóide;
  • Anemia;
  • Entre outros.
Estudos sugerem fortemente que uma alta dosagem de ácido fólico sofre redução inicial e metilação no fígado. É importante frisar que, em indivíduos humanos, alguns tecidos, incluindo o fígado, têm uma capacidade limitada de reduzir o ácido fólico, devido à baixa atividade de DHFR* e não conseguem reduzir altas concentrações de ácido fólico. (Fonte)

*Ao entrar em uma célula, o ácido fólico é inicialmente reduzido pelo dihidrofolato redutase (DHFR) para dihidrofolato (DHF), que posteriormente é reduzido para o tetrahidrofolato (THF).

A ingestão de ácido fólico de alimentos fortificados e suplementos tem o potencial de aumentar a quantidade de ácido fólico não metabolizado no plasma e a magnitude desse efeito é dependente da dosagem. É importante salientar que parece haver um efeito acumulativo à exposição repetida de ácido fólico. (Fonte)

Estudos realizados em animais sugerem que, enquanto a deficiência de folato nos tecidos normais aumenta a taxa de transformação neoplásica, altas doses de ácido fólico podem acelerar a progressão das lesões neoplásicas existentes para o câncer. (Fonte)

Recentemente, o Polyp Prevention Study Group relatou resultados sugestivos de que um suplemento de ácido fólico de 1 mg tomado por 6-8 anos por homens e mulheres com história de adenomas colorretais, aumentou o risco de neoplasia colorretal. (Fonte)

Hipotireoidismo:

As mulheres com hipotireoidismo podem ter uma desvantagem adicional no processo de conversão do ácido fólico para folato (Fonte).

A importância da Vitamina B12 na absorção do ácido fólico:

Segundo o Dr Lair Ribeiro, "o ácido fólico sem vitamina B12 é disfuncional. [...] [A vitamina B12] contribui como co-fator na transformação do ácido fólico em sua forma ativa, o metilfolato". (Fonte)
Hoje, muitos médicos ainda desconhecem a prevalência e os efeitos deletérios da deficiência da vitamina B12, prejudicando substancialmente a saúde e, consequentemente, a qualidade de vida de muitos pacientes. Porém, um fato não se discute: o corpo precisa de ácido fólico para produzir ácidos nucleicos – os alicerces do DNA. Sem vitamina B12, o ácido fólico se torna disfuncional. A produção prejudicada na formação e renovação do DNA pode impactar qualquer parte do organismo, facilitando a formação de polimorfismos genéticos e predisposição ao câncer. (Fonte)
Medicamentos que interferem na conversão do folato:

Há também um número de medicamentos que interferem com o metabolismo do folato, incluindo a metformina, os contraceptivos orais e a lamotrigina. Os antiácidos podem alterar as condições do estômago necessárias para a absorção de B12, um co-fator essencial para o ciclo de um carbono (Fonte). 

Exames:

A dosagem de homocisteína PODE indicar uma baixa conversão do ácido fólico em metilfolato; porém, para ser mais confiável, a mulher deve estar tomando já há alguns meses o ácido fólico.

Segundo o Dr Lair Ribeiro, "a homocisteína elevada, [...], aumenta o risco de doença coronariana, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). [...] A cobalamina contribui para que o ácido fólico converta a homocisteína de volta à sua forma metilada (metionina), reduzindo drasticamente a possibilidade do desenvolvimento de doenças cardiovasculares."
  • Níveis adequados são abaixo de 8 µmol/L, apesar dos valores de referência atuais considerarem normais os índices até 10 µmol/L. Um valor acima de 9 µmol/L já mostra problemas na metilação. Os médicos ortomoleculares pedem para que esteja abaixo de 7 µmol/L.
Segundo o Dr Lair Ribeiro, uma forma de abaixar a homocisteína é com a ajuda da vitamina B6 que metaboliza para a glutationa.

Dosagem:

O Dr Ben Lynch, especialistas na mutação da MTHFR, recomenda que um bom multivitamínico deve conter 400 mcg de metilfolato. Para tentantes ou mulheres grávidas, ele recomenda cerca de 800 mcg de metilfolato juntamente com 1000 mcg de vitamina B12 (dos quais 800 mcg de metilcobalamina e 200 mcg de adenosilcobalamina) na forma de tablete sublingual. (Fonte)

O Dr Andrew Saul, um dos maiores especialistas em vitaminas, receita para suas pacientes 5 mg (5.000 mcg) de metilfolato, há 40 anos. Nunca nenhuma paciente sua teve bebê com alguma má-formação. Mas reforçando: é 5 mg de METILFOLATO, não ácido fólico sintético. (Fonte e fonte)

A Dra Monica Reinagel, conhecida médica nutróloga, afirma que "ironicamente, a forma sintética (ácido fólico) é melhor absorvida pelo corpo do que a forma natural. Você só precisa 60 mcg de ácido fólico para obter os mesmos benefícios que você obteria de 100 mcg de folato de ocorrência natural." Porém, segundo ela, o ideal é limitar a suplementação de folato, mesmo o natural, em 400 mcg por dia. (Fonte)

O Dr Chris Kresser, famoso médico no campo da nutrição/dieta paleolítica e medicina integrativa, recomenda que "as mulheres que estão planejando engravidar devem consumir entre 800 e 1200 mcg de folato por dia durante vários meses antes do início da gravidez. A menos que você esteja consumindo frango ou fígado de bezerro e quantidades substanciais de folhas verdes regularmente, é difícil obter essa quantidade necessária de folato apenas com a dieta. Se você está grávida ou tentando engravidar, eu recomendo a suplementação com 600-800 mcg de folato por dia, dependendo da sua ingestão dietética." (Fonte)

A Dra Amy Neuzil, médica naturopata, diz, eu seu site: "Gostaria que houvesse apenas uma resposta - "esta é a dose certa", mas infelizmente tudo se resume a qual é a dose certa para o SEU corpo. Primeiramente, eu nunca recomendo tomar metilfolato sem outras vitaminas do complexo B junto. As vitaminas do complexo B têm funções sobrepostas e por isso é importante ter doses decentes de todos eles. Normalmente eu receito para os pacientes um complexo B com uma dose razoavelmente baixa de metilfolato - talvez 400 mcg. Primeiro, vamos experimentar o complexo B de baixa dose ou um multivitamínico e ver o que acontece." Esse cuidado é necessário principalmente com as portadoras da mutação MTHFR. Caso o metilfolato de 400 mcg tenha dado certo, seria uma boa opção adicionar mais 1000 mcg de metilfolato. (Fonte)

Como foi possível observar, não há consenso sobre esse assunto da dosagem. A maioria dos médicos preferem manter dosagens entre 400-1200 mcg de metilfolato por dia.

Onde comprar?

Até pouco tempo atrás não havia metilfolato há venda nas farmácia no Brasil, para adquirir o produto, os pacientes ficavam restritos às farmácias de manipulação.

O Active Folate, da Healthy Choice, foi o primeiro produto brasileiro a oferecer o ácido fólico em sua forma bioativa. Além do metilfolato (240 mcg), possui ainda a metilcobalamina (2,3 mcg, forma bioativa da vitamina B12) e o fosfato de piridoxal (1,2 mcg, forma bioativa da vitamina B6). As dosagens são bem baixas, seria necessário tomar 2 cápsulas por dia. Quanto à dosagem da vitamina B6 e B12 eu recomendaria ainda suplementar à parte. O produto custa entre R$125,00 - R$200,00.

Outra opção, é o Gravipur. Apesar de possuir metilfolato, infelizmente não possui vitamina B12 em sua forma bioativa. A cianocobalamina, forma sintética da vitamina B12, é comprovadamente pouco absorvida, além de ser potencialmente tóxica. Possui 400 mcg de metilfolato e 2,6 mcg de cianocobalamina, forma sintética da vitamina B12.

Opções de metilfolato para comprar no Brasil (produtos nacionais):
  • Active Folate. Marca: Healthy Choice. Dosagem: 
    • Ácido fólico (metilfolato): 240 mcg. 
    • Vitamina B6 (fosfato de piridoxal): 1,2 mcg
    • Vitamina B12 (metilcobalamina): 2,3 mcg
    • Para comprar*, clique aqui.
*A Fit Saúde vende o Active Folate para todo o Brasil. Caso prefira, fale com a Fit Saúde pelo WhatsApp, para comprar ou tirar dúvidas: (11) 97505-0332
  • Gravipur. Marca: Stragen. Dosagem:  
    • Ácido fólico (metilfolato): 400 mcg. 
    • Vitamina B12 (cianocobalamina): 2,6 mcg
    • Para ver a bula, clique aqui.
    • Para comprar, clique aqui.
  • 4G-FOLIC. Marca: Exeltis. Dosagem:
    • Ácido fólico (metilfolato): 355 mcg. 
    • Ingredientes: Veículo óleo de girassol, ácido fólico, glaceante cera de abelha e emulsificante lecitina de girassol. Composição da cápsula: veículo gelatina, umectante glicerina, corantes dióxido de titânio e clorofila. Não contém glúten.
    • Para ver a bula, clique aqui.
    • Para comprar, clique aqui.
  • MetilFolin. Marca: Geyer. Dosagem:
    • Ácido fólico (metilfolato): 355 mcg. 
    • Ingredientes: L-metilfolato de cálcio (fonte de ácido fólico), Estabilizante INS 460(i) celulose microcristalina, Veículo amido de milho, Lubrificante INS 470(i) estearato de magnésio, Antiumectante INS 551 dióxido de silício. Revestimento: Estabilizante INS 464 hidroxipropilmetilcelulose, Agente de corpo INS 462 etilcelulose, Umectante INS 1518 triacetina, Corante INS 171 dióxido de titânio.
    • Para ver a bula, clique aqui.
  • Perfect B12. Marca: Puravida. Dosagem: 
    • Ácido fólico (metilfolato): 500 mcg
    • Vitamina B12 (metilcobalamina): 500 mcg
    • Para comprar, clique aqui.
  • Fórmula 3B. Marca: Manipulada na Tito Farma. Dosagem:
    • Vitamina B6: 75mg
    • Ácido fólico (metilfolato): 500 mcg
    • Vitamina B12 (metilcobalamina): 300 mcg
    • Para comprar, clique aqui.
Marca de metilfolato à venda no Brasil.
Opções para comprar na Vitacost (site dos EUA):

Para quem tem facilidade de comprar produtos no exterior, recomendo o site iHerb, já comprei diversas vezes lá. Eles inclusive mandam para o Brasil, mas é preciso estar atento ao prazo de entrega (pode demorar até 60 dias) e às taxas alfandegárias.

Apenas metilfolato:
  • Folate 400mcg ou 800mcg. Marca: Solgar. Dosagem: 400 mcg. Para comprar, clique aqui.
  • Optimized Folate. Marca: Life Extension. Dosagem: 1000 mcg. Para comprar, clique aqui.
Metilfolato + Vitamina B12:
  • Folate & Vitamin B12. Marca: Life Extension. Dosagem: 400 mcg. Para comprar, clique aqui.
Metilfolato + Complexo B:
  • BioActive Complete B-Complex. Marca: Life Extension. Dosagem: 400 mcg. Para comprar, clique aqui.
*Só está informada a dosagem do ácido fólico.

Se for comprar no iHerb, eu recomendo a última opção (BioActive Complete B-Complex), pois possui uma gama muito maior de vitaminas.


Grupos sobre MTHFR:
  • MTHFR na Gestação: Grupo no Facebook em português, voltado para gestantes ou para aquelas que querem engravidar. O criador e administrador do grupo é um obstetra com experiência na área, Dr. Glaucius Nascimento.
  • MTHFR C677T/A1298C: Grupo no Facebook em português, voltado para as portadoras de trombofilia, em especial aquelas com mutação da enzima metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR), homozigotos ou heterozigotos, com ou sem perdas gestacionais.
Médicos especialistas em MTHFR no Brasil:

Médicos aptos para atender as portadoras de trombofilia no Brasil:
  • Dr. Glaucius Nascimento: Ginecologista e obstetra em Recife/PE. Atende os planos Amil, Bradesco e Unimed. Página do Facebook aqui.
  • Dr. Ricardo Barini: Ginecologista e obstetra, atende em Campinas/SP e São Paulo/SP. Site aqui.
  • Dra Camila Milagres: Médica Ortomolecular, atende em Belo Horizonte/MG. Página do Facebook aqui.
*Agradeço as contribuições. Caso teu médico seja um especialista, deixar as informações nos comentários.

Links:
Literatura para consultar:

Ribeiro, Lair Geraldo Theodoro. Deficiência de vitamina B12 uma epidemia invisível ao serviço de saúde. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research-BTSCR. Vol 13.n.1, pp. C10-C13 (Dez 2015-Fev2016)

Desoto, Mary & T Hitlan, Robert. (2011). Synthetic folic acid supplementation during pregnancy may increase the risk of developing autism. J Pediatr Biochem. 2. . 10.3233/JPB-120066.

Powers, H. (2007). Folic acid under scrutiny. British Journal of Nutrition, 98(4), 665-666. doi:10.1017/S0007114507795326. Artigo em inglês.

Fava M, Mischoulon D. Folate in depression: efficacy, safety, differences in formulations, and clinical issues. J Clin Psychiatry. 2009; 70 Suppl 5:12-7.

GREENBERG, J.A. et al. Folic Acid supplementation and pregnancy: more than just neural tube defect prevention. Rev Obstet Gynecol. 2011 Summer;4(2):52-9. Artigo em inglês.

Tarbet M, York J, Liday C. l-methylfolate (deplin®): A medical food for depression? Evidence-Based Practice. 2008; 11(7).

Scaglione F, Panzavolta G. Folate, folic acid and 5-methyltetrahydrofolate are not the same thing. Xenobiotica. 2014 May;44(5):480-8.

Roberts SH, Tranter R. Higher dose L-methylfolate may be an effective adjunctive therapy for adults with major depression who have inadequate response to SSRIs. Evid Based Ment Health. 2013 Aug;16(3):75.

Hadithi M, Mulder CJ, Stam F, Azizi J, Crusius JB, Peña AS, Stehouwer CD, Smulders YM. Effect of B vitamin supplementation on plasma homocysteine levels in celiac disease. World J Gastroenterol. 2009 Feb 28;15(8):955-60.

Martins PJ, et al. Physiological variation in plasma total homocysteine concentrations in rats. Life Sci. 2005 Apr 15;76(22):2621-9.

-------------


GRUPOS DE APOIO:
Temos grupos para tentantes (mulheres que querem engravidar) e para evitantes (mulheres que querem evitar uma gravidez).

Tentantes:
Evitantes:


-------------

32 comentários:

  1. Excelente! Eu venho pesquisando isso há algum tempo e ainda não tinha lido um blog em português sobre o assunto! Todas as grávidas deveriam saber que devem tomar o L-metilfolato no lugar do ácido fólico, já que aqui no Brasil quase nenhum médico pede exame para a mutação do MTHFR. E os que pedem mandam vc tomar ácido fólico, por puro desconhecimento de que ele não é metilado em quem tem a mutação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Isso mesmo!
      Mas é um trabalho de formiguinha informar as mulheres, se já é difícil encontrar no Brasil o ácido fólico com a dosagem correta, quem tirá encontrar a forma biodisponível. Até pra manipular é difícil. A alternativa é comprar no exterior.
      Obrigada pelo teu comentário, participe do nosso grupo no WhatsApp. =)

      Excluir
  2. Excelente post! Qual seria a dose recomendada do L-metilfolato? Vou viajar para o exterior e quero ver se encontro.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Stella! Obrigada pela tua mensagem.
      O Dr Ben Lynch, especialistas na mutação da MTHFR, recomenda que um bom multivitamínico deve conter 400 mcg de metilfolato. Para tentantes ou mulheres grávidas, ele recomenda cerca de 800 mcg de metilfolato juntamente com 1000 mcg de vitamina B12 (dos quais 800 mcg de metilcobalamina e 200 mcg de adenosilcobalamina) na forma de tablete sublingual. Porém não há consenso sobre esse assunto da dosagem.

      Dr Andrew Saul, um dos maiores especialistas em vitaminas, receita para suas pacientes 5 mg (5.000 mcg) de metilfolato, há 40 anos. Nunca nenhuma paciente sua teve bebê com alguma má-formação. Mas reforçando: é 5 mg de METILFOLATO, não ácido fólico sintético.

      No Brasil há o "Active Folate" da Healthy Choice. Além do metilfolato, possui as formas bioativas das vitaminas B6 e B12 também. É possível comprar pela internet.

      Atualizei no post onde comprar a vitamina. =)

      Um abraço!

      Excluir
    2. Ola em seu post vc indica o ultimo, por ter uma gama maior de vitaminas, mas o produto so diz ser vitamina B-12! Voce sabe me dizer se ele tem a dose certa de metilfolato + B-12? Estou perguntando, porque nos demais tem escrito folato + B-12 e nesse que vc indica nao tem. Me ajude por favor pois aqui no Japao os medicos nao indicam tomar essa vitamina pra nenhuma mulher, e queria tomar.

      Excluir
    3. Oi Mee.
      Qual seria esse "último"? Pq estou sempre editando o post e mudando a ordem. Me fala o nome que eu pesquiso.
      Abraço.

      Excluir
  3. Boa tarde!
    Tenho trombofilia, deficiência de proteína S e fan, mas nao tenho MTHFR, deu negativo no exame. Sendo que acido fólico esta 39,00ng/ml. Nível do laboratório até 37,3 ng/ml.No caso posso suplementar só a b12? Qual sua opinião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de falar que minha b12 deu 511,1 e homocisteína 10,13

      Excluir
    2. Tua homocisteína deu boa? Se deu abaixo de 9, provavelmente vc metila bem. O ideal seria falar com teu médico.
      E tbm dosar a B12 pra ver se não está elevada.

      Excluir
  4. meu exame deu mutado heterozigoto para c677t e o médico receitou ácido fólico e continuar com o mio-inositol...como tenho uma dieta vegetariana estou com medo pela vitamina b12 o que fazer

    ResponderExcluir
  5. Boa Noite, sou profª de Musculação e tive tvp , sou portadora de trombofilia fator v leiden. minha perna esquerda as vezes doi mas nos exames esta tudo bem, homocisteina 6,13 então nem o hematologista aconselha a não tomar nada e vários médicos vasculares. mas quando estou com muita dor eu como aspargo em concerva e a dor vai embora.devo tomar b12 minha duvida.Não pretendo engravidar por enquanto.

    ResponderExcluir
  6. Onde posso comprar o Metilfolato? Já procurei em farmácia e não existe. Eu tenho a mutação A1298C e estou na primeira semana de gestação, preciso tomar com urgência, alguém poderia me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Roberta.
      Atualizei o post com uma indicação de onde comprar.
      Abraço!

      Excluir
    2. Ola, meu medico me indicou uma farmácia de manipulação em Florianópolis SC, eles enviam o nome é Assentia é só entrar no site deles

      Excluir
  7. Excelente! Descobri em 2014 minha mutação mthfr 677t homozigótica, tinha passado por 4 abortos sem qquer diagnóstico até encontrar o dr. Barini. Na ocasião fiz leituras sobre, principalmente no site do dr. Lynch, mas não havia como ter acesso às vitaminas, e nenhum médico que eu consultava tinha essa informação. Fiz uso de ácido folínico antes e por 3 meses já gestante, além do anticoagulante injetável e aas, tive minha bebê em 2015, muito saudável. Depois que ela nasceu, e preocupada com a amamentação, comprei as vitaminas no site do dr. Lynch, nunca me senti tão bem na vida, mas a alfândega sempre taxou e nesse ano começou a barrar. Agora tenho feito uso esporádico de metil b12 e b9. Mas escrevi foi para te agradecer em sistematiza tão bem todo esse conhecimento vital para nós que sofremos com essa trombofilia. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço tua contribuição aqui nos comentários, Keli. Um abraço pra você e pra tua bebê!

      Excluir
  8. Keli, vc dr Barini que indicou o Metilfolato ?Obrigada!!Poderia me mandar um email falando de sua experiência? msnfamilia@gmail.com

    ResponderExcluir
  9. OIiii, não consegui comprar este medicamento nem no site da Amazon e nem no site Vitacost. Aparecia a mensagem que o produto não poderia ser enviado para o endereço selecionado. Como vocês conseguiram comprar pelo site?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais, não sei te dizer o que pode ter acontecido. A Vitacost costuma mandar normalmente para o Brasil. Tente o site iHerb, que também envia para o Brasil.
      Caso não consiga, compre no Mercado Livre.
      Além disso também temos as opções nacionais e também a possibilidade de manipular.

      Abraço.

      Excluir
  10. Otimo Post Anne! uma medica receitou o Acido fólico de 5mg para mim esposa sem pedir o exame para verificar se ela tem a mutação da MTHFR, por precaução mandei manipular o metilfolato com as seguinte formula: metilfolato 800mcg, metilcobalamina 800mcg e fosfato piridoxal 1000mcg, em sua opinião seria necessário fazer uma suplementação maior nas dosagem de metilcobalamina e fosfato piridoxal? ou já e suficiente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dany, tudo bem?

      Acredito que a maior dosagem de metilfolato que se consegue manipular sem receita é 500mcg.

      Metilcobalamina parece ser muito, os ortomoleculares recomendam de 300-500mcg para mulheres que querem engravidar ou estão gestantes. Caso a B12 esteja muito baixa (abaixo de 300), pode-se manipular sublingual para subir mais rápido (o meu médico recomendou manipular a metilcobalamina e o metilfolato juntos, em gotas, sublingual).
      Quanto ao fosfato piridoxal, não sei qual a dosagem recomendada. Normalmente a vitamina B6 é pedida em sua forma sintética mesmo, e os ortomoleculares recomendam de 50-100mg (e não mcg) por dia.

      Espero ter contribuído de alguma forma.

      Excluir
    2. Tudo bem comigo! como vai as coisa com você Anne?
      Então como eu disse eu já mandei manipular e ela já esta tomando!, como eu não especifiquei na farmácia de manipulação a forma que eu queria, eles me entregaram o Multivitamínico em capsula, conforme a descrição da receita que te passei acima, como foi feito em capsula sera que tem alguma problema? e precisaria mandar manipular novamente em sua opinião alterando as dosagem? outra coisa mandei colocar 800mcg de metilfolato e metilcobalamina 800mcg por causa da recomendação do Dr Ben Lynch que foi postada neste Post.

      Grato pela atenção.

      Excluir
    3. É em cápsulas mesmo, Dany, que eles manipulam nas farmácias de manipulação.
      Acho que as dosagens estão boas!
      Boa sorte aí pra vcs, não deixem de comentar e nos atualizar.
      Abraço!

      Excluir
  11. Pra tomar tomar o Metilfolato é necessário tomar junto a Vitamina B12 Metilcobalamina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é obrigatório, mas as vitaminas B6, B9 e B12 trabalham em conjunto.

      Excluir
  12. Respostas
    1. Bianca Selva ela é imunologista, trabalhou com o Dr. barini.

      Excluir
  13. Gostaria de algum médico em Manaus
    Tomei por 7 meses direto a metilfolato e a metilcobalamina porém a B12 subiu muito e agora parei pra estabilizar e só tomo a b9

    ResponderExcluir
  14. Boa noite! Muito bom o artigo...
    Vi no congresso que a Mantecorp lançou o Ofolato (l-metilfolato) a forma ativa do ácido fólico. Produto fantástico! Vale a pena você conhecer e comentar sobre ele no seu artigo. Abraço

    ResponderExcluir
  15. Muito boa as informações! Em minha primeira gravidez tomei o complexo vitaminico Optimal Prenatal da Sekin Health próprio para esses mutações, ele é o mais completo nas formulas ativas que encontrei!

    ResponderExcluir